Nice, Angel, Naughty or Brat?

2 Fev

@jofivelo

@BrunaFVMatias

Um mundo de fantasia – Elie Saab

31 Jan

Comprar a Vogue já passou a ser uma das minhas tarefas preferidas a cada mês e, apesar de ser impossível ter dinheiro e coragem para comprar alguma das peças que são publicitadas, gosto de ver e estudar os coordenados improváveis que os estilistas compõem.

Em muitas das edições da Vogue Portugal, aparecem fotografias dos desfiles que vão acontecendo e as mais me maravilham são as de Elie Saab. Com um caráter doce e feminino creio que seja das melhores designers do momento.

Com nomes como Beyoncé, Angelina Jolie, Sandra Bullock e praticamente todas as princesas europeias como suas cliente, a estilista libanesa está mais forte do que nunca e parece cada vez mais encantadora.

Para que possam emitir os vossos próprios julgamentos, aqui vão os melhores vestidos da marca, ao longo dos anos.

@jofivelo

Exames, praxes e afins

31 Jan

Bom dia, mundo. Eu sei, não tenho como me desculpar por ter passado tantos dias sem dar vida ao blog e, bem, estou aqui para me redimir.

Enquanto estive desaparecida do mundo cibernaútico (eu sei que o Facebook e o Tumblr são cibernaúticos), vários temas tiveram, e estão, na “cadeira quente”  (deve haver uma melhor tradução do que esta de “hot sit”, mas o meu cérebro não chega lá).

Primeiro, uma atualização.

Penso que a última vez que vos falei, contei-vos acerca da minha primeira frequência em conjunto com primeira multa (um dia feliz).

Janeiro, para a Universidade de Medicina de Coimbra, é o mês dos exames e, visto todas as cadeiras terem o exame final obrigatório, tenho a dizer que foi um mês de loucos. Na universidade, não querem saber como o fazemos, quanto temos e, honestamente, nem se passamos ou não.

O primeiro exame foi de Anatomia e, nem outra coisa era esperada, era composto por duas avaliações orais (uma com o professor de Anatomia geral e outra com um professor de Anatomia torácica). Nunca estive tão nervosa na vida: num minuto pensava “Eu sei isto, vai correr bem.”, mas no minuto a seguir “Oh bolas, sinto o conhecimento a esvair-se a cada respiração.”.  Mas ele não se esvaiu, pelo menos não completamente.

Os outros exames foram… estranhos. Havia aqueles a que estudava e sabia as coisas e havia aqueles a que, enquanto fazia o exame só pensava :”Mãe de Deus, vou chumbar. VOU CHUMBAR!!”. Mas depois recebia o e-mail e lá vinha uma nota positiva. Por vezes, mais alta do que às disciplinas para que tinha estudado e estava confiante. Inexplicável. Já nos tinham avisado de que havia várias disciplinas às quais passaríamos sem sabermos nada, vá, pouco.

E, tendo acabado os exames, estou de férias. Uma semana, mas já estava a precisar.

Agora, aos temas escaldantes (será esta uma melhor tradução?).

Primeiro vamos lá falar do tema favorito dos jornais, programas da manhã, revistas, blogs e coisas – O acidente do Meco. Chamo-lhe acidente, porque assim acredito que tenha sido, a menos que o martirizado sobrevivente tenha colocado uma arma à cabeça dos outros e os tenha obrigado a se atirarem ao mar.

Eu não sei o que aconteceu e como tal não gosto de inventar histórias. Mas todo o mundo gosta. Tudo o que se sabe é que sete amigos (colegas, whatever) foram passear à beira mar e seis deles foram levados pelo mar. Seis não, sete. Um deles conseguiu sair, conseguiu telefonar e pedir ajuda.

Agora, se lá foram em praxe, porque lhes apetecia passear, porque estavam bêbados, drogados ou qualquer coisa, não sei. E é por isso que não emito julgamentos. Se, deveras, foram em praxe, e se faziam parte do conselho de praxe (ou lá como se chama) sabiam que, em situação de perigo,  poderiam-se recusar a fazer o que quer que fosse. Não acho mas é justo que, o rapaz, homem, que sobreviveu tenha de viver com o pensamento de que seria mais fácil ter ido atrás dos outros e ter lá ficado, no fundo do mar, do que sobreviver para contar a história.

Não gosto de observar a manipulação que é feita pela comunicação social. Odeio. Era suposto haver IMPARCIALIDADE. Mas não há. Consegue-se moldar o pensamento da população mostrando “provas” irrelevantes e testemunhos imparciais.

E tendo dito isto, acho que deixo o resto para outro artigo.

@jofivelo

I Have a Beautiful Body

16 Jan

Imagem

Inverno Conimbricense

3 Jan
Imagem

Feliz Ano Novo!

3 Jan

Feliz Ano Novo!

Sendo o nosso blogue de moda, há a necessidade de partilhar as nossas escolhas para a indumentária de passagem de ano…
Sendo a imagem pouco explicita, terão ser de vocês de imaginar!
Optei por usar uma saia de cabedal preta; uma camisa (como podem ver) de cor salmão para contrastar com o preto do casaco e umas botas simples…
E tu o que usaste neste noite?
@BrunaFVMatias
Link da saia:

Vamos lá às resoluções

1 Jan

Um segundo a mais no relógio, um gole de champanhe a mais no estômago, montes de calorias a mais a acumularem-se na ancas, e chega 2014.
O ano Novo é uma altura… mágica. De repente, enchemo-nos de esperança, de ideias, de vontade de fazer coisas, e conseguimos, até, mudar a nossa atitude.
image

Nem que seja durante as primeiros semanas do ano.
Acredito que o mês de janeiro seja a altura do ano em que as pessoas são mais ativas, e falo do ponto de vista político, criativo, sentimental… As inscrições nos ginásios sobem em flecha, os bares enchem-se de amigos que já não se vêm à anos, compramos agendas e organizamos todos o nosso ano, minuto a minuto.

E, depois, começamos a ficar ocupados. A preguiça pega -se a nós e faltamos a duas aulas de step, deixamos de responder às mensagens dos nossos amigos de infância e rimo-nos das estúpidas previsões que fizemos e escrevemos na agenda que já não sabemos onde pára.

Por esta altura, estamos em meados de janeiro.
image
Mas independentemente do nosso grande falhanço em cumprir as nossas resoluções de ano novo, continuamos a impor a nós próprios aquela pequena lista (por vezes mental) na qual nos comprometemos a mudar o mundo e a nós próprios.
image
A minha única explicação possível? Os filhós da avó devem ter algo que nos faz isto. Só pode ser.

E porque não podia faltar, neste novo ano compromete-se a escrever mais artigos, especialmente de opinião; a inscrever-se de novo no ginásio e a contar-vos tudo; a pensar melhor em fazer vlogs de qualidade; a começar a estudar as coisas com um pouco mais de tempo (mas só um pouco).

E vocês? Quais são as vossas resoluções?

@jofivelo

%d bloggers like this: